20 de out de 2011

Desmonte o Ego Lego


Abandone o ridículo
pra, por gentileza,
ser bem mais que isso

E que dessa vez vença o esdrúxulo modo
para subir, ir escalando, de andar em andar
revelando em fossa as tuas reversas glórias

Atire se às roupas
finja-se de louca
dance em círculos
fale besteiras líquidas
desajeitos grotescos
dos que eu elogio:
pés-feitos
pés ledos
que as sensações são tão otárias,
aleatórias
quando te vejo.
Devore o espelho,
o seu medo
e tenha o prazer de gozar o azar
de não se enxergar,
sermos cacos pequenos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog