26 de dez de 2015

Amor



AMOR



Amor é fogo que arde até acabar o gás

(Troca o gás,

 Amor, troca o gás...

 Porra! Ou troca o amor ...)  

É ferida de quem ainda não caiu

(Tem mertiolate na caixa da cozinha!)

É contentamento de quem não possui dentadura

(Precisamos ir ver os teus pais)

É dor ensinada para ser curtida,

E como ensinam ...

É um não querer uma tv nova agora

Para poder ajeitar o carro

É um andar nas pontas dos pés para não despertar o maldito na madruga

É um nunca mentir, a não ser para omitir os maus dias passados.

É um cuidar para que o outro perca as chaves para pois poder ser dito:

(Ó as chaves, tá aqui as chave ...)

É querer dormir a ranger o estrado da cama:

[Eis a vitória do bruxismo mais calmo e erótico]  

É servir polenta sem vontade nenhuma de que seja outra coisa;

É ter o quase nada a dividir e ainda dar risada do Banco.

Mas como se casar por amor,

Já que custa tanto pouco namorar sem saudade ...

Cada qual em sua cidade ...

 Sem ter rima, e sem ter flor?

(onlines)




Juliano Salustiano


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 3.0 Brasil



Arquivo do blog