5 de nov de 2013

Espião



Eu vou comer a mulher do xá do Irã com bolachas

mas o chá é nosso amigo

e em cima da mesa desnuda

A mulher do chá do Irã é xarmosa

servindo bolachas diplomáticas


Com tanto açúcar na mesa

vou trazer komeímem de volta

e o demônio de Aladin

que com Zaratustra hão

hão de cozer o céus ...

TIn!

esbarra a barra do bule na chica

e esbarra na minha barra de torrão sugar

a cala da saia da mulher do Xá

eu vou trazer as serpentes pictóricas pra ela

cafés

Ipods

e todas as novidades da minha língua ocidental

Vou converter o teu busto

reverter os teus filhos antes de devorar a eles - com chá -

e tin!

esbarra outra barra de colher na ponta do dente obturado do Xá

posto que isso tolhe meu sonho, e talha o discurso

O xá tem os talheres no bolso ...

Colher, joia e faca.

Nus olhamos imagem reversa no inox do bule

eu vou comer tudo com bolachas ...


Mas o komeímen chegou

a desatar com as armas desses dois-

e ela foi-se embora com ele

está terminado :

o Chá com o chato de ser espião

Mas eu sou amigo da mulher do Xá.

Isso agora é um risco.

um'água amarga demais. Me Mate.

E estou preso na embaixada.

Arquivo do blog