30 de abr de 2012

O pior desse mundo

Sofrimento distante/
mil pedras rolando/
vai de ponta a outra do casco/
do zíper torto alemão do casaco/
mil penas de quem nunca o viu/
navegando/
sobre feriado/feridas debaixo do sal do morto/ao cubo?/ à gosto/ descamando a pele/Peleamos/
Eu de espada/ Usted de vulva/
voltemos/cansamos da luta/
o pior poema é sempre o que sai dos olhos/ mar de novo/
ahora en meu/ quente rosto/ em teu desgosto/
degredo/
a palavra é bonita/
mas curva/
dolores/ Magalhães/ é uma puta.
Rodamoinho/sofrimento distante.

Arquivo do blog