1 de abr de 2012

1º de Abril


Segunda fábrica de proteína artificial é Inaugurada em Moçambique e especialistas Curdos falam em "fim da fome".


O cientista Etíope Makkuff Ter Milá deu as boas vindas aos chefes das delegações da República da Coreia, do Tibete Livre Ocidental e de outros 35 países, além de representantes da Nação Científica da Constelação de Orion, que enviaram suas saudações via telepatograma, ontem em Maputo.

A fábrica situada no subúrbio da maior cidade do país, e atualmente a terceira maior do mundo, iniciou a produção baseada no “Método Pósitron”, que consiste na montagem de todos o elementos químicos primordiais, desde a construção dos átomos até atingir a elaboração de moléculas de cadeia complexa, presentes nos músculos bovinos e que eram a principal fonte dos já extintos frangos de corte. “É um avanço, pois teremos agora controle da produção do início ao fim, formaremos cientistas plenos, e isso já no segundo empreendimento” (sic) , declarou Milá.

Para especialistas, a “carne artificial” vai sanar o problema da fome, uma vez que o custo para produção do quilo da proteína é de 0,11 centavos de Libra Chinesa. Além disso, depois que a Nação de Orion implementou novas sanções contra guerra entre humanos, o acesso à comida não terá os atravessadores típicos das zonas de conflito, informou relatório da revista científica 'Think'.

Makkuff será agraciado esta semana com o prêmio Miguel Nicolelis, concedido a pesquisadores que colaboraram com o conhecimento na última década. A transmissão da festa de entrega será em tempo real no próximo sábado para toda a via Láctea, via Aplicativo Manaus, e por telepatograma para as demais praças galáticas.


Por José Simplício Verídico, repórter perdido.

Arquivo do blog