3 de dez de 2011

João Guimarães Rosa, brasilian writer, 1944.



              

    Um cacto moço,
no meio da estrada
         um silêncio torto que me diz: farsa,
                                      na terra pull-ssiva, que nos ameaça
  E dois carros-de-bois,
          pois velozes,
    coisa-dois,
levand'o sabor doce
    que não se pode provar só.

Arquivo do blog