21 de jan de 2013

Florbela

Esse ópio
é para cólica
e esse copo de Coca-Cola
é para refazer-me no que hei de insistir
mais uma vez
mar de uma
a fluir toda com peste em minha tez, aguar me sem tempestade;
a me sossegar de uma vez só quando eu toda já estiver cagada
catucando o nariz
e os fetos que perdi
dada à luz com minhas lombrigas
deitada num asilo
contando maus idos à cadeira vazia.
Não me vicio,
reclamo menos da dor agora
que desta poesia convulsa.
fiquemos para o próximo mês.

Arquivo do blog